Exposição de Arte Contemporânea Portugal - Macau | China para ver em Lisboa - Portugal Acontece

ÚLTIMAS

Home Top Ad



Anuncie aqui para recuperar seu negócio!


Post Top Ad

Anuncie aqui

quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Exposição de Arte Contemporânea Portugal - Macau | China para ver em Lisboa

Exposição “O Fio Invisível - Arte Contemporânea Portugal - Macau | China” inaugurada na UCCLA

Assinalando a celebração dos 40 anos de relações diplomáticas oficiais entre Portugal e a China, e a criação da RAEM-Região Administrativa Especial de Macau, a UCCLA inaugurou a exposição “O Fio Invisível - Arte Contemporânea Portugal - Macau | China”, dia 30 de outubro. A exposição poderá ser visitada até ao dia 20 de janeiro de 2020, de segunda a sexta-feira, das 10 às 19 horas.
Inauguracao O Fio Invisivel_0656  Inauguracao O Fio Invisivel_0665  Inauguracao O Fio Invisivel_0762
A inauguração contou com a presença da Chefe da Delegação Económica e Comercial de Macau e presidente da Comissão Executiva, O Tin Lin, Carlos Alberto Fonseca, Embaixador de Angola, Li Ji, conselheira Cultural da Embaixada da República Popular da China, João Saido Jaló, Secretário na Embaixada da Guiné-Bissau, Paula Araújo da Silva, em representação da Ministra da Cultura, Joana Fonseca, diretora do Museu do Oriente, Vítor Ramalho, Secretário-Geral da UCCLA, artistas e individualidades ligadas à cultura e à arte.
Com curadoria de Carolina Quintela, e sob a coordenação de Adelaide Ginga, esta exposição coletiva reúne, nos diversos discursos estéticos, obras dos artistas Ana + Betânia, Ana Pérez-Quiroga, António Júlio Duarte, Bai Ming, Chan Wai Fai, Fernão Cruz, José Drummond, José Maçãs de Carvalho, Liu Jianhua, Mio Pang Fei, Nuno Cera, Pedro Valdez Cardoso, Rui Rasquinho e Wong Ka Long. 
Inauguracao O Fio Invisivel_0652  Inauguracao O Fio Invisivel_0649  Inauguracao O Fio Invisivel_0677
A presente exposição tem como principal mensagem a promoção do diálogo por via das manifestações artísticas contemporâneas, reunindo um conjunto de artistas de origem chinesa na ligação e confronto com artistas portugueses, tendo estes, no seu percurso alguma ligação com a China. Esta ponte de afinidade entre artistas e os seus discursos pretende refletir sobre o passado, olhando simultaneamente para o futuro, numa atitude crítica de intercâmbio, celebração, aproximação e encontro. 
Tendo a sua origem numa antiga crença chinesa, o Fio Invisível ou o “fio do destino”, fala sobre um fio vermelho invisível que une as pessoas que estão predestinadas a encontrar-se, independentemente do tempo ou lugar.
Exposição:
O Fio Invisível 
Arte Contemporânea Portugal - Macau | China
隐形的线
葡萄牙 –  澳门/中国当代艺术 
Data: 30 de outubro de 2019 a 20 de janeiro de 2020
Horário: Segunda a sexta-feira, das 10 às 19 horas
Morada:
Casa das Galeotas
Avenida da Índia, n.º 110 (entre a Cordoaria Nacional e o Museu Nacional dos Coches), em Lisboa
Autocarros: 714, 727 e 751 - Altinho, e 728 e 729 - Belém
Comboio: Estação de Belém
Elétrico: 15E - Altinho 
Coordenadas GPS: 38°41’46.9″N 9°11’52.4″W

Sem comentários:

Publicar um comentário

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here