Exposição de Eduard Arbós em cartaz no Círculo de Artes Plásticas de Coimbra - Portugal Acontece

ÚLTIMAS

Home Top Ad



Anuncie aqui para recuperar seu negócio!


Post Top Ad

Anuncie aqui

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Exposição de Eduard Arbós em cartaz no Círculo de Artes Plásticas de Coimbra



O Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (CAPC) inaugurou neste sábado, 12 de janeiro, a exposição «A shot in the eye», no Círculo Sereia, do espanhol Eduard Arbós, que ficará em cartaz até 23/03/2019.

A shot in the eye é um projeto que parte de uma experiência traumática, um problema ocular grave que me manteve quase dois anos afastado do mundo, lutando para não perder definitivamente o meu olho direito.
Um projeto que, centrado na imagem e na sua construção, analisa e interroga os mecanismos da perceção e da representação.

Partindo de um relato, uma espécie de crónica deste período, escrito ao modo de um sintético guião cinematográfico, desenvolve-se um projeto estruturado através de uma série de propostas que giram em torno da escrita e do desenho, com claras referências à pintura, ao cinema e, incluso, a estilos como a Op Art.

Escrita e desenho devêm, assim, uma forma de «re-seguir» o processo, de fixar a dura experiência, funcionando ao mesmo tempo como catarse, como via libertadora. Desenhar, agora, é resistir. E ambos, desenho e escrita, se encontram aqui relacionados, sendo a grafite e o papel os elementos que simbolizam esta união entre texto e imagem. A grafite, por seu lado, tem uma característica ótica que faz com que, segundo a incidência da luz, se possa ver como um negro profundo, de aparência mate, ou como um cinza prata brilhante que chega incluso a dificultar a correta visão da obra, mostrando, assim, a própria trama, ou seja, os múltiplos traços que conformam o desenho. São o rasto do ato, da ação que constrói a imagem.
A trama, o elemento aparentemente invisível que sustenta e conforma todo o ato da «re-presentação», é usada, aqui, como um jogo ótico entre o visível e o invisível que interroga o modo de percecionar e representar a realidade e, com isso, a própria construção da imagem.
Eduard Arbós

Sem comentários:

Publicar um comentário

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here